Ouvido amigo

Design-sem-nome

*Dolane Patricia **Carine Elione

O Corona Vírus redesenhou o cenário mundial!

Para evitar que o vírus se espalhe, milhões de pessoas estão isoladas em seus lares. Nas praças não se vê mais as famílias passeando com seus filhos e animais de estimação.

Empresas fechadas, pessoas desempregadas, ruas desertas, casamentos em crise, esposas estressadas, filhos muito ativos que já não frequentam a escola e nem mesmo as atividades extracurriculares. Estão todos em casa, todo tempo!

Como administrar o seu lado emocional?

Nesse momento, pequenos atos de compaixão podem mudar a vida de alguém.

Assim sendo, para ajudar as famílias brasileiras a enfrentar os desafios, medo e ansiedade, foi criado o projeto OUVIDO AMIGO, que tem como objetivo oferecer a comunidade um acolhimento profissional, através de atendimentos virtuais, durante a pandemia do COVID-19, especialmente no período obrigatório de isolamento especial social.

Todos os serviços serão oferecidos e acompanhados através de plataformas digitais como: Skype, zoom, WhatsApp e ligações. Seguindo assim as orientações das seguintes instituições: Organização Mundial de Saúde, Igreja Adventista do Sétimo Dia e Conselho Federal de Psicologia.

Por tratar-se de casos de urgências e emergências, afetando todo o contexto global, o projeto inicia com o período de dois meses para sua duração total, podendo se estender de acordo com a demanda e o período de pandemia, especialmente para cidades decretadas em calamidade pública.

Cada indivíduo participante do projeto Ouvido Amigo, terá o direito de ser atendido por um dos profissionais, e o profissional avaliara a necessidade de atendimentos.

Os atendimentos são online e gratuitos. Os profissionais envolvidos atuam nas áreas de psicologia, terapia familiar e psicopedagogia, basta acessar o site: ouvidoamigo.aamar.org.br

Possuímos uma plataforma onde a pessoa entra e faz a sua inscrição, preenchendo os seus dados. A plataforma ficou mais pratica, pois a solicitação passou a ser feita diretamente para o profissional, basta a pessoa entrar na plataforma, escolher o profissional e preencher a ficha, assim feito entrará uma mensagem automaticamente no WhatsApp do profissional escolhido.

Se por acaso a pessoa entrar na plataforma e se identificar com algum profissional, mas esse esteja ocupado e com vaga lotada, ela poderá entrar no link disponível no final da plataforma, preencher o mesmo formulário, e essa solicitação chegará até a responsável psicóloga Lia Nápoles, ela entrará em contato com o profissional, para entrar em contato e marcar um horário disponível para atender o indivíduo.

Durante esse período de atendimento mais de 149 pessoas foram atendidas e, a maior demanda de atendimentos tem sido de mulheres que buscam orientação sobre como lidar com a ansiedade, com o medo de perder o emprego, de pegar o vírus e passar para a família.

No entanto, profissionais da saúde mental estão atuando voluntariamente, e é nesse momento que se permite gratuitamente a conhecer outros corações.

Além dos psicólogos, o projeto conta com a ajuda de terapeutas na área de família e também com profissional na área de psicopedagogia para ajudar os pais que precisam auxiliar seus filhos com as atividades escolares dentro de casa.

Ademais, a Igreja Adventista do 7º Dia em toda Divisão Sul Americana tem vários projetos em andamento, além de promover ações solidárias de amor ao próximo.

Em Roraima, sob a coordenação do pastor Edivan Oliveira foram arrecadados alimentos com a Corrente do Bem no Mutirão da Páscoa, que beneficiou famílias carentes, além de levar a mensagem de forma online e também através de rádios e TVs.

A Páscoa já passou, mas não o privilégio de ajudar, você que é psicólogo, terapeuta família ou ainda psicopedagogo, pode ser um voluntário em mais essa ação solidária, basta entrar em contato através do telefone 95 99166-5202 e falar com Daniele Fonseca.

Nesse sentido, Leila Lenz Fiuza, diretora do Ministério da Mulher da Associação Central Amazonas, sede administrativa da denominação para o norte e centro-oeste do Estado afirma:

"As mulheres representam mais da metade dos membros de nossa Igreja aqui na região e elas entendem a missão que precisam fazer sendo mais missionárias, atuando em várias frentes solidárias para atender as pessoas neste período de quarentena, em que muitos precisam de ajuda".

O site notíciasadventistas.org, fala sobre essa Ação Solidária, trazendo depoimentos dos profissionais voluntários:

"Tem sido gratificante poder levar algum conforto pra algumas dessas pessoas. Isso também tem servido de reflexão para percebermos a quantidade de pessoas com algum tipo de problema e a necessidade de enfrentá-los".

"Poder fazer uma ação solidária também faz bem a nós mesmos".

Nesse contexto, o psiquiatra Augusto Cury já dizia: "solidariedade é enxergar no próximo as lágrimas nunca choradas e as angustias nunca verbalizadas".

É como diz Franz Kafka:

"Solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade da pessoa humana".

**Carine Elione é Pedagoga, pós-graduada em psicopedagogia, pós graduanda em Terapia familiar e voluntária no projeto Ouvido Amigo.

Sejamos otimistas
Amor escrito com sangue
 

Comentários

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Login Aqui
Visitantes
Sábado, 11 Julho 2020