A VIOLÊNCIA EM TEMPOS DE COVID

artigo02

Todos os tipos de violência são reprováveis!!! A violência não é um ato inteligente! O mal permanente que a violência faz, é um dos motivos pelo qual ela precisa ser evitada.
Ao se discutir o contexto de violência e COVID-19 se faz necessário uma reflexão, pois, o casal passa mais tempo em casa, em razão do isolamento e isso trouxe um aumento da violência doméstica o que impõe dores e sofrimentos, que poderiam ser evitadas.
O Brasil está entre o quarto e quinto lugares dentre os cinco países com maior número de feminicídios do mundo, o que demonstra uma histórica perpetuação de violência de gênero e de violências fatais contra as mulheres, produzindo a negação de direitos e acirrando as violências por parceiro íntimo.
A violência tem atingido as mulheres, em maior escala, mas o brasileiro tem sido vítima de todas as espécie de violência. A própria corrupção é um tipo de violência, se levarmos a fundo o seu conceito.
No que diz respeito a mulher, de acordo com o artigo 7º da Lei nº 11.340/2006 são formas de violência doméstica, dentre outras: "a violência física, entendida como qualquer conduta que ofenda sua integridade ou saúde corporal, violência psicológica, entendida como qualquer conduta que lhe cause dano emocional e diminuição da autoestima ou que lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento.
Além dessas, traz ainda a violência sexual e a patrimonial, muito comum no período de isolamento.
Segundo o CNJ, a violência intrafamiliar/violência doméstica - acontece dentro de casa ou unidade doméstica e geralmente é praticada por um membro da família que viva com a vítima. As agressões domésticas incluem: abuso físico, sexual e psicológico, a negligência e o abandono.
Mas esse é o único tipo de violência que aumentou com a pandemia?
Segundo Marilena Chauí, um dos significados da violência seria "todo ato de violação da natureza de alguém ou de alguma coisa valorizada positivamente por uma sociedade" (Folha de S.Paulo, 14/03/99: 5-3). "
"A corrupção pode ser percebida como um mal público, cuja noção só é passível de construção quando existe algo percebido como um "bem público", digno de defesa. Nesta lenta e conflituosa construção da noção de um bem público, de uma nova noção de qual será o conteúdo de uma vida justa em comum, insere-se a tentativa de compreensão da corrupção como uma violência, um mal público, um crime."
A propósito, é importante mencionar que roubar dinheiro público já é grave e desviar verbas destinadas ao combate ao COVID beira o absurdo e é com certeza uma espécie de homicídio, considerando os índices de morte com recordes diários no Brasil em decorrência desse flagelo mundial
Nesse sentido, é necessário uma grande mudança nas políticas públicas e uma participação maior da sociedade nas discussões e soluções desse problema de abrangência nacional.
Dessa forma, é preciso banir todas as espécies de violência e isso começa com cada um, na maneira como trata as pessoas, na consciência de que, pode-se está roubando algo que alguém levou anos para adquirir, ou seja, simplesmente se colocar no lugar do outro.
Assim, é preciso tomar a decisão de ir à luta e conquistar seus próprios objetivos, com trabalho e honestidade, respeitando mulheres, crianças, idosos, enfim, todos os seres humanos precisam de respeito.


É necessário tornar outras vidas melhores e não tirar delas a esperança e a dignidade.
Afinal, é preciso uma reflexão geral, dos pequenos e dos grandes, ricos e pobres, pois, é preciso contribuir para um mundo melhor, começando dentro da nossa própria família, na certeza de que: "se o mal nunca desiste, o bem nunca se cansa."

A RECUPERAÇÃO DE CRÉDITOS TRIBUTÁRIOS COMO MEIO D...
COMO SURGIU O DIREITO? Dolane Patricia * Lariss...
 

Comentários

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Já Registrado? Login Aqui
Visitantes
Domingo, 16 Mai 2021