dolanepatricia@gmail.com

Whatsapp:95 99111-3740

Quarta, 04 Setembro 2019 09:46

Reféns de toda espécie de violência

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

Acabar com a violência é desafio de gigantes, afinal, o mundo inteiro está sendo vítima de toda espécie de violência. Acabamos sendo reféns do medo, sem querer sair de casa. Ela está por toda parte, nas ruas, nas reportagens, nos filmes, no trânsito.

Não há como fugir. Antigamente quando se ligava a TV para assistir ao noticiário, não era como agora, assassinato, violência doméstica, estupros, roubos, arrombamentos...

Certo dia assistindo a um filme na sky imaginando não ser violento, na primeira cena o crânio de um ator voou pelos ares com um disparo de arma de fogo do seu “amigo”. Mudei de canal, passava um desenho animado, um bandido atirava em sua própria cabeça, sim, você leu certo: “desenho animado”.

No entanto, se querem acabar com a violência porque criar filmes cada vez mais violentos e fabricar armas de brinquedo cada vez mais avançadas? Foge a lógica, crianças brincando de polícia e bandido com armas que parecem reais e mesmo assim, ainda se perguntam: porque a violência não acaba?

Toda vez que um grave problema aparece, temos uma forte tendência a resolvê-lo tentando exterminar as consequências e não as causas. Porque não começar desde cedo nas escolas ensinando brincadeiras que não estimulam a violência.

Existe todo tipo de violência, até no futebol, que é paixão nacional. São tantos incidentes que a violência no futebol já é tratada como algo “normal”.

É preciso protestar. A cada ato de violência, a cada menção de aprovação a socos e pontapés, milhares precisam demonstrar sua contrariedade. Só assim estes valentões serão punidos. O fim da brutalidade depende da atitude de cada um. Pode ser que mais uma vez um texto sobre violência no futebol não ajude a resolver o problema. Mas se pelo menos um dos caros leitores adquirir essa postura de se manifestar sempre contra qualquer ato de violência, seja no trabalho, na conversa com os amigos, familiares ou até mesmo nas redes sociais, já vai valer a pena.

Ademais, o Brasil é um país violento que ainda está atrasado em seu sistema penal. As pessoas que estão presas deveriam estar trabalhando, construindo casas, asfaltando ruas, dando duro para saber que dinheiro não se ganha fácil, mas nosso sistema prisional é arcaico.

A violência muitas vezes nasce dentro de um ser revoltado, que muita das vezes foi injustiçado e vive num meio conturbado por tantos descasos e discriminações, não apenas étnico, mas principalmente social. Mas isso também não justifica, conheço pessoas que foram criadas em condições bastante desfavoráveis e hoje são juízes, empresários, etc.

Tudo depende da escolha que cada um faz de sua vida. Se vão buscar dinheiro de forma honesta, ou se vão preferir dinheiro fácil, descontar em outros as agressões que sofreram na infância, ou estudar para combatê-las.

As crianças não podem mais brincar nos parques, as pessoas não podem mais sair nas ruas tranquilamente sem medo de serem vítimas dessa violência que assola nossas vidas. Pois, de uma forma ou de outra somos vítimas de alguma espécie de violência, inclusive psicológica.

Um Vereador de um Município do Espírito Santo certa falou que “É cada vez mais difícil fugir da violência no Brasil e no mundo inteiro. Assassinatos, tiroteios, conflitos de traficantes com a policia, sequestros, assaltos e etc... a sociedade brasileira entrou para o grupo das mais violentas do mundo. Esse índice aumenta todo ano e uma das maiores preocupações do governo é mudar hábitos para acabar com esse problema. Porém o mais difícil de entender é saber separar a causa e a consequência que levou tal pessoa a cometer o crime. O ideal seria a população conscientizar de que violência não é ação é reação, tirando os casos psicológicos, a violência não é cometida sem motivo.”

No entanto, nada justifica um ato violento! Vamos fazer nossa parte e colocar isso nas redes sociais, conscientizar as pessoas a viver corretamente, a serem honestas íntegras e fieis a seus princípios, não cometendo qualquer tipo de violência, principalmente psicológica.

Entretanto, o principal problema da violência está ligado ao esfacelamento da família moderna, uma família estruturada é uma sociedade estruturada. Vamos investir na família e na educação, quem sabe, poderemos mudar essa realidade em nosso país, começando dentro de nossa própria casa?

Lido 44 vezes Última modificação em Quinta, 05 Setembro 2019 09:50

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.