dolanepatricia@gmail.com

Whatsapp:95 99111-3740

Quarta, 19 Setembro 2018 19:44

VÍTIMA DO MAU USO DA INTERNET Destaque

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

VÍTIMA DO MAU USO DA INTERNET!

*Dolane Patrícia

 

A maior criação tecnológica, depois da televisão na década de 1950, chama-se internet. De origem inglesa, seu significado tem total relação com sua finalidade, onde inter significa entre e net significa rede, ou seja, é uma rede de computadores interligada, que possibilita o acesso a informações em qualquer lugar do mundo.

A internet foi descoberta em plena Guerra Fria, aproximadamente na década de 60, nos Estados Unidos.

Segundo o site brasilescola.com, “O Departamento de Defesa americano pretendia criar uma rede de comunicação de computadores em pontos estratégicos. A intenção era descentralizar informações valiosas de forma que não fossem destruídas por bombardeios se estivessem localizadas em um único servidor. (...) O acesso era restrito a militares e pesquisadores, demorou chegar ao público em geral, pois temiam o mau uso da tecnologia por civis e países não-aliados.”

No ano de  2006, começou uma nova era na Internet, a era das redes sociais. Acredito que foi exatamente aí que o temor do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, começou a se transformar em realidade. Refiro-me ao mau uso da internet, quando o publico em geral passou a ter acesso à mesma e algumas pessoas começaram a utilizar a rede de forma irresponsável, isso sem falar no fake news, expressão bem mais moderna do termo, que significa  notícia falsa.

Foi o que aconteceu com  Fabiana Maria de Jesus,  33 anos,  que morreu  dois dias após ter sido espancada por dezenas de moradores do Guarujá, no litoral de São Paulo, alguns anos atrás.

Segundo o G1, “A agressão teria sido motivada por uma publicação em uma rede social. Em uma mensagem postada pelo Facebook, a página “Guarujá Alerta” mostrava o retrato falado de uma mulher parecida com a que foi agredida. A imagem já foi retirada do ar. Em sua página, os administradores do “Guarujá Alerta” afirmam que estão colaborando com as investigações da polícia e que não vão se manifestar sobre o assunto.”

 

A dona de casa,  foi espancada até a morte, após um boato gerado por uma página em uma rede social,  onde publicaram que Fabiana  sequestrava crianças para utilizá-las em rituais de magia negra. Foi uma informação falsa implantada em um perfil de notícias. A conseqüência foi à morte de uma pessoa inocente, que não tinha sequer ficha na polícia e ainda por cima possuía problemas mentais.

A dona de casa, que tomava remédios controlados, foi amarrada e agredida, espancada e humilhada em via pública, acusada de um ato que nunca havia praticado, vítima do uso irresponsável da internet.

Após o linchamento, Fabiana sofreu traumatismo craniano e foi internada em estado crítico no Hospital Santo Amaro. Fabiana era casada com um porteiro de 40 anos. O marido afirmou que sempre soube que sua mulher era inocente.

Ainda de acordo com o site o globo: “O advogado e amigo da família de Fabiana, Airton Sinto, disse que o “Guarujá Alerta” é culpado diretamente pela morte dela. Ele informou ao GLOBO que entregou às autoridades vídeos de populares feitos instantes após o espancamento e o nome de pessoas que teriam participado da agressão - Uma irresponsabilidade de quem divulgou esse boato”.

Duas imagens circulavam pelas redes sociais: um retrato falado, e uma foto de uma mulher. O primeiro, na verdade, pertence a um caso de 2012, ocorrido no Rio de Janeiro, de uma mãe que teve seu bebê seqüestrado. As câmaras filmaram e foi feito um retrato falado. Já a fotografia remete a uma página de humor no Facebook, chamada “Jaciara Macumbeira”. Informações do site notícias.r7.

Quem estiver sendo vítima, pode registrar Boletim de Ocorrência e ingressar com Ação de Danos Morais. É importante imprimir as páginas e procurar o Cartório de Registro de Pessoas para adquirir uma Ata Notarial, que confirma a existência da postagem, além de salvar o link da página quando se tratar de página “fake’.

Por se propagar de forma rápida, xingamentos e postagens na internet pode ocasionar conseqüências indesejáveis, tanto no bolso, por causa dos danos morais,  quanto na imagem, pois pode ser condenado numa Ação Criminal e passar a ter maus antecedentes criminais.

De acordo o site notícias.r7, “A página no Facebook Guarujá Alerta na época,  chegou a receber diversas mensagens de internautas sobre a existência da suposta sequestradora. A página mais uma vez publicou que o caso era um boato, e colocou os links que esclareciam o retrato falado e a imagem de uma mulher, que circulavam na internet. Essa publicação teve 175 compartilhamentos. Moradores chegaram a afirmar para a reportagem da Rede Record que ela "estava pegando crianças" e "tentou comprar uma criança com uma banana".

Era tudo mentira! A internet havia caído em mãos erradas... mais uma vítima de “fake News”, também conhecida como imprensa marrom, uma expressão de cunho pejorativo, utilizada para se referir a sites sensacionalistas que buscam likes (curtidas) através da divulgação exagerada de fatos e acontecimentos, sem compromisso com a autenticidade.

Fabiana morreu dia 05 de maio  sem sequer se despedir das filhas. Deixou um bebê de um ano e uma filha de 13... todas vítimas do mau uso das redes sociais.

 

*Advogada, Juíza Arbitral, Mestre em Desenvolvimento Regional da Amazônia , pós graduada em Direito Processual Civil. Personalidade Brasileira e Personalidade da Amazônia -  WhatsApp: 99111-3740. Acesse dolanepatricia.com.br

Lido 220 vezes Última modificação em Quarta, 19 Setembro 2018 19:55
Dra Dolane Patricia

*Advogada, juíza arbitral, Personalidade da Amazônia e

Personalidade Brasileira. Pós-Graduada em Direito Processual Civil, Pós

Graduanda em Direito de Família, Mestranda em Desenvolvimento Regional da

Amazônia.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.